Candidíase Cutânea: Causas, Sintomas e Tratamentos

Candidíase Cutânea: Causas, Sintomas e Tratamentos

Compartilhe nas redes sociais!

O que é candidíase cutânea ou na pele?

A candidíase é um tipo de fungo que pode causar infecção na pele, entre outros locais, como na vagina, pênis e mama. Normalmente, sua pele tem pequenas quantidades desse fungo. Os problemas surgem quando o fungo começa a se multiplicar e cria um crescimento excessivo. Existem mais de 150 espécies do fungo Candida , de acordo com os Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC). No entanto, a maioria das infecções é causada por uma espécie chamada Candida albicans .

O que causa a candidíase cutânea?

A candidíase na pele pode ocorrer em quase todas as áreas do corpo, mas são mais comumente encontradas em regiões intertriginosas. Nos locais do seu corpo que duas áreas da pele se tocam ou se esfregam. Essas áreas são as axilas, virilha e dobras cutâneas, bem como a área entre os dedos das mãos e dos pés. O fungo se desenvolve em ambientes quentes, úmidos e suados.

Normalmente, sua pele atua como uma barreira contra as infecções. No entanto, algum corte ou ruptura ou rachadura nas camadas superficiais da pele podem permitir que o fungo cause infecção.

O fungo da Cândida torna-se patogênico, ou seja, é capaz de causar doenças, quando as condições são favoráveis ​​para sua multiplicação. Tempo quente e úmido, falta de higiene ou roupas apertadas podem favorecer essas condições.

Esses não são os únicos fatores de risco a serem considerados. A candidíase cutânea são mais comuns em:

  • Bebês
  • Obesos
  • Diabéticos
  • Pessoas com glândula tireoide hipoativa ou hipotireoidismo
  • Pessoas com doenças inflamatórias
  • Pessoas com sistema imunológico enfraquecido
  • Quem trabalha em locais com condições úmidas
  • Mulheres grávidas

Certos medicamentos também podem aumentar o risco de candidíase cutânea. Os medicamentos corticosteroides tópicos são os mais problemáticos, mas as pílulas anticoncepcionais e os antibióticos são outras causas possíveis. Se você toma esses tipos de medicamentos, deve monitorar sua pele regularmente em busca de sinais e sintomas de candidíase cutânea.

Sintomas de candidíase cutânea

Os sintomas variam dependendo da localização da infecção no corpo, mas geralmente são:

  • Erupções cutâneas
  • Manchas vermelhas ou roxas (área com superfície alterada)
  • Substância escamosa branca sobre as áreas afetadas
  • Descamação na pele (flocos)
  • Rachaduras na pele
  • Dor
  • Eritema, (áreas de vermelhidão)
  • Maceração, ou o aparecimento de pele branca e macia
  • Pústulas satélites cremosas nas margens das áreas afetadas (espinhas cheias de pus)
  • Lesões vermelhas e brancas na boca, como visto na candidíase oral

Tratamentos para candidíase cutânea

O tratamento da candidíase cutânea geralmente é simples. Você não precisa ser hospitalizado, a menos que tenha problemas com seu sistema imunológico ou que a cândida tenha se espalhado para a corrente sanguínea.

Seu médico pode prescrever agentes secantes com cremes, pomadas ou loções antifúngicas que são aplicados na pele. Supositórios e medicamentos orais também podem ser prescritos.

Provavelmente, você tomará medicamentos como cetoconazol ou clotrimazol, ambos tópicos (você aplica sobre a pele) e de uma classe de antifúngicos conhecidos como azólicos. Eles estão disponíveis em formas como pomadas, comprimidos e cremes . Eles não têm os mesmos efeitos colaterais graves que outros agentes antifúngicos, como a nistatina ou a anfotericina B. A anfotericina B é um medicamento intravenoso usado apenas em ambiente hospitalar.

Diferentes tipos de medicamentos serão usados ​​com base no tipo de infecção e na parte afetada do corpo. Por exemplo:

Géis ou cremes vaginais, como o miconazol, são freqüentemente usados ​​para candidíase vaginal .
O sapinho é tratado com antifúngicos orais em comprimidos ou em loção, ou pastilhas.
O pé de atleta é com sprays, pós e pomadas .

As infecções graves são geralmente tratadas com medicamentos orais ou mesmo intravenosos.
A maioria dos medicamentos é usada uma ou duas vezes ao dia.

Alguns medicamentos, como o miconazol e o clotrimazol, podem ser usados ​​com segurança para tratar a candidíase em grávidas em qualquer trimestre da gravidez. 

Todos os medicamentos têm efeitos colaterais potenciais. Os efeitos colaterais dos antifúngicos mais frequentes são:

  • Coceira no local da aplicação
  • Vermelhidão ou queimação leve no local da aplicação tópica
  • Dor de cabeça
  • Indigestão ou estômago embrulhado
  • Erupções na pele

Os antifúngicos intravenosos têm maior probabilidade de causar efeitos colaterais negativos, que podem ser:

  • Perda de apetite
  • Sentir-se doente
  • Diarreia
  • Dores musculares e articulares
  • Erupções cutâneas

Em casos raros, os antifúngicos podem causar reações alérgicas graves ou reações cutâneas graves, incluindo descamação ou bolhas na pele.

Pessoas com lesão hepática não devem usar medicamentos antifúngicos sem a supervisão do médico. Os antifúngicos podem causar danos ao fígado em pacientes saudáveis, mas é mais provável que sejam graves naqueles que já apresentam danos ao fígado .

Os medicamentos que podem interagir com os antifúngicos incluem:

  • Rifampicina , um tipo de antibiótico
  • Benzodiazepínicos , que são usados ​​para induzir o sono e reduzir a ansiedade
  • Estrogênios e progestogênios, que são encontrados em contraceptivos e terapia de reposição hormonal
  • Fenitoína, que é usada para tratar epilepsia

Conclusão:

Em adultos saudáveis, a candidíase cutânea costuma ser leve e facilmente tratada. A infecção pode ser mais problemática em idosos e crianças pequenas, bem como em outros grupos de pessoas com sistema imunológico mais fraco. Isso pode causar a propagação da infecção para outras partes do corpo, especialmente nos casos de candidíase oral. 

Medidas preventivas, bem como o tratamento precoce, podem ajudar muito na prevenção da candidíase cutânea. Quanto antes você procurar tratamento, melhor será o resultado. Procure atendimento de emergência se a erupção for acompanhada de dor abdominal ou febre alta.

 

Fontes:

Um comentário em “Candidíase Cutânea: Causas, Sintomas e Tratamentos”

Os comentários estão desativados.