O que é Vaginose? Causas, sintomas e tratamentos

A vaginose bacteriana, também conhecida como bacteriose vaginal, é a causa mais comum de infecção vaginal em mulheres em idade reprodutiva. Frequentemente se desenvolve após uma relação sexual com um novo parceiro, e é raro uma mulher ter se nunca teve relações sexuais.

O que é vaginose

Compartilhe nas redes sociais!

Vaginose bacteriana

Sua vagina contém naturalmente diferentes tipos de bactérias, e o seu corpo trabalha para manter o equilíbrio perfeito entre as diferentes bactérias, evitando que tipos específicos cresçam e saiam fora de controle.

Mas às vezes, esse equilíbrio delicado é perturbado, causando a vaginose bacteriana . A vaginose é bastante comum, mas se você não ficar de olho nela, pode causar complicações e aumentar o risco de doenças e infecções sexualmente transmissíveis.

Conteúdo:

  1. Sintomas
  2. Causas
  3. Como saber se você tem vaginose
  4. Tratamento
  5. O que acontece se não for tratada?

Sintomas

A vaginose nem sempre causa sintomas. Mas quando isso acontece, pode ser:

  • Sensação de queimação ao urinar
  • Corrimento cinza ou branco
  • Corrimento com cheiro de peixe
  • Coceira e dor na vulva

Corrimento vaginal com cheiro forte é um sintoma característico da vaginose. Em alguns casos, o odor pode ficar mais forte após a relação sexual desprotegida se o sêmen se misturar com a secreção.

O que causa vaginose

Sua vagina contém naturalmente um equilíbrio delicado de diferentes tipos de bactérias. A vaginose ocorre quando certos tipos de bactérias são maiores do que o normal. Isso supera as bactérias boas que geralmente mantêm o controle.

Quando você tem vaginose, as bactérias “más” em sua vagina podem ser de 100 a 1.000 vezes a mais do que o normal.

Embora os médicos não saibam exatamente por que a vaginose ocorre, eles sabem que ser sexualmente ativo aumenta o risco de ter vaginose bacteriana.

As mulheres que não são sexualmente ativas tem vaginose em porcentagens significativamente menores.

Como saber se você tem vaginose

Se você tiver os sintomas descritos acima, é melhor consultar seu médico para ter um diagnóstico preciso. Seu médico fará inicialmente um exame físico. Em seguida, pode colher uma amostra do fluido vaginal para testar a presença de certas bactérias.

Isso ajuda o médico a descartar outras doenças com sintomas semelhantes, incluindo a candidíase .

Mas o teste de amostras dos fluidos vaginais nem sempre é confiável, pois os níveis de bactérias vaginais mudam com frequência. Um resultado de teste negativo não significa necessariamente que você não tem vaginose.

Tratamento

Alguns casos de vaginose desaparecem por conta própria, sem tratamento. Mas outros exigem prescrição de antibióticos, como clindamicina e metronidazol. Esses antibióticos estão disponíveis em comprimidos e gel.

Se seu médico te prescreveu antibióticos, faça o tratamento completo conforme indicado pelo seu médico, mesmo que os sintomas desapareçam rapidamente. Se você ainda tiver sintomas dois a três dias após terminar o uso dos antibióticos, converse com seu médico.

O que acontece se não for tratada?

Se a vaginose não desaparecer sozinha ou se você não a tratar adequadamente, pode aumentar o risco de contrair uma DST, como HIV, clamídia ou gonorreia. Se você estiver grávida, isso também pode aumentar o risco de parto prematuro.

A vaginose não tratada também aumenta o risco de uma doença chamada doença inflamatória pélvica . Isso pode afetar a fertilidade e aumenta o risco de parto prematuro se você estiver grávida.

Conclusão:

A vaginose é extremamente comum que ocorre quando o delicado equilíbrio das bactérias na vagina é alterado. Às vezes, cura por conta própria, mas você pode precisar tomar antibióticos receitados por seu médico.

Fontes: